Dicas sobre rejunte: Como escolher a melhor opção?

O rejunte é essencial para a realização de uma construção ou reforma de qualidade, porque ele preenche as lacunas entre as peças de revestimento e garante que elas não serão descoladas. Além disso, o rejunte pode evitar o aparecimento de mofos, bolores e ainda complementa a estética do ambiente.

Mas, para que ele combine com o espaço e realize bem suas funções, é preciso escolher o rejunte certo. Pensando nisso, separamos 5 dicas que vão lhe auxiliar na busca pelo rejunte ideal para sua obra. Confira!

Como escolher o rejunte ideal

Avalie o local em que ele será aplicado

Para começar a procurar o rejunte certo para sua obra, você precisa analisar o local em que ele será aplicado. Observe se ele será utilizado em ambientes externos ou úmidos, por exemplo, pois dependendo do local há peças que são mais adequadas e outras menos.

Além disso, lembre-se de perguntar para o cliente qual é o tipo de decoração que ele deseja para o espaço. Isso é importante, porque existem rejuntes de várias cores e materiais, e esses itens podem aprimorar a decoração do local ou prejudicá-la.

Defina um material

Depois de analisar o local e a decoração imaginada para ele, é necessário escolher o material do rejunte. Há 3 tipos de rejunte que são mais tradicionais no mercado: cimentício, acrílico e epóxi.

O cimentício é feito de cimento e agregados minerais, além de pigmentos e aditivos. Ele tem um acabamento áspero e pode ser utilizado em áreas internas e externas, mas é importante lembrar que não é tão fácil limpá-lo. Esse rejunte ainda é o mais acessível, poroso e permeável entre os 3.

O modelo acrílico é feito de resina acrílica, cimento, pigmentos, polímeros e aditivos. Ele tem uma textura mais lisa e, como é impermeabilizante, é indicado para áreas que têm um contato moderado com água, como banheiros e cozinhas. Entretanto, ele não é recomendado para piscinas e fachadas.

Já o epóxi é um bicomponente à base de resina, que é impermeável, resistente a manchas, fungos e ainda possui uma grande resistência mecânica e química. Ele tem um acabamento bem liso, é fácil de limpar, mas não de aplicar no ambiente. Por isso, é preciso ter bastante cuidado ao realizar esse trabalho. O rejunte de epóxi não deve ser utilizado em fachadas.

Escolha a cor de acordo com o planejamento

A cor do rejunte pode trazer uniformidade ou contraste para um ambiente, sendo que essa escolha é do cliente. Para ter uniformidade, por exemplo, basta selecionar um rejunte que tem uma cor parecida com a do piso ou da parede. Dessa forma, parece que as peças e o rejunte são um item só e, ainda, essa combinação dá a sensação de amplitude no espaço.

Já para trazer contraste ao ambiente, é preciso selecionar cores contrastantes com o piso ou parede. Assim, o rejunte vai se sobressair e destacar os detalhes dos pisos ou azulejos. É possível ainda escolher cores neutras para ter um espaço sóbrio e básico.

Faça um teste

Por último, lembre-se sempre de fazer um teste com o rejunte antes de comprá-lo, pois pode haver diferenças entre fotos e o produto real. Você pode pedir uma amostra para o vendedor ou até comprar uma pequena quantia para comprovar o resultado fornecido pelo produto.

Depois de realizar todas essas ações, você e seus clientes vão encontrar o rejunte certo para o projeto. Aí é só comprar o item e pegar seu kit de assentamento (com espaçador cruzeta, espátula, desempenadeira, entre outros) para fazer o acabamento de sua obra.

Caso você ainda não tenha todas as ferramentas necessárias para fazer o acabamento, basta acessar a nossa loja online para garanti-las!

Comments

Comentários


Deixe uma resposta