Posso substituir o arame recozido nas armações de ferro?

Se você necessita fazer armações de ferro é porque está na fase inicial da obra. Essa etapa é aquela em que é necessário construir a sustentação do imóvel, dando mais firmeza no alicerce, pilastras, colunas e vigas. Ou seja, o pedreiro vai trabalhar com a base principal da edificação: a estrutura.

Esse estágio deve ser conduzido com muito critério e seguindo todo o projeto estrutural para evitar problemas futuros. É nesse ponto que você pode dar um up na construção e PODE SIM substituir o arame recozido pelo Molfix.

Preparar armações de ferro não é uma tarefa simples, tampouco deve ser realizada por pessoas mal preparadas. É preciso conhecimento em tipos de ferragens, métodos de amarração e saber consultar as informações fornecidas no planejamento que estão associadas às medidas, configurações e posicionamento dos ferros no concreto.

Com base no projeto e na capacidade de executar a obra, o profissional deve seguir os seguintes passos:

– Compre as ferragens e acessórios necessários: vergalhões, estribos, grifos e suporte para dobragem;

–  Amarre as ferragens;

– Coloque os vergalhões na posição correta;

– Despeje o concreto no interior da coluna.

De forma geral, é assim que funciona a montagem da armação de ferro. Contudo, o aspecto que mais chama a atenção é a substituição do arame recozido por uma peça plástica, da qual falamos ali em cima, chamada Molfix.

No método convencional, os vergalhões  são presos ao estribo por uma técnica de amarração com arame, que serve justamente para deixar as armações de ferro firmes e na posição correta.

Com esse sistema inovador, a função continua a mesma, mas a forma como é feita a amarração tem revolucionado o canteiro de obras.

Molfix: o substituto do arame recozido

O Molfix é um sistema de aplicação em colunas e vigas que possui duas funções: travar o vergalhão no estribo e atuar como espaçador, impedindo que a ferragem encoste na tábua da caixaria.

As peças plásticas do produto são de altíssima resistência, podendo tranquilamente substituir o arame recozido nas amarrações de ferragens. Com isso, não são mais necessários o uso de espaçadores feitos no canteiro de obras ou outros comprados separadamente.

Essa ferramenta inovadora permite melhor centralização do ferro na caixaria, diminuindo, no futuro, o risco de infiltrações, rachaduras e ferros expostos. Uma das vantagens do Molfix é a padronização, diferente do método antigo, em que cada profissional fazia a própria amarração.

A instalação do grampo não tem muito segredo: basta encaixar o produto no estribo com as mãos e fixá-lo utilizando um alicate próprio Molfix. Caso necessite retirar a peça, vire o alicate ao contrário do procedimento de fixação e faça a remoção.

Esse sistema é indicado para estruturas de até 6 metros lineares. Acima dessa metragem é recomendado o uso alternado do arame recozido.

A tecnologia Molfix não é só inovadora em sua aplicação, mas também em seu potencial de possibilitar segurança, economia, praticidade na manipulação e limpeza no local de trabalho.

O produto evita o desperdício na obra, ganhando tempo e economizando recursos financeiros. Ele consegue reduzir em até 70% o gasto com mão de obra, já que a agilidade no serviço propicia um melhor aproveitamento do tempo em outras frentes de trabalho.

Por exemplo: em uma obra em que se demorava aproximadamente quatro dias para fazer as amarrações com o arame recozido, com a nova tecnologia o tempo gasto passa a ser de um dia.

Além disso, tem a questão da saúde humana. Arame recozido pode causar cortes, ferimentos, LER, doenças dermatológicas e uma série de desconfortos ao trabalhador. Por outro lado, o Molfix oferece benefícios ligados diretamente à saúde do profissional que atua no canteiro de obras.

Já pensou o quanto seu projeto pode ganhar usando o Molfix? Se quiser saber mais sobre o produto, entre em contato com a gente.

IMAGf14578fe6576f4eaf6aa4ec09e5cec4b

Comments

Comentários


Deixe uma resposta