O que usar em obras em regiões úmidas

Nada é mais desgastante que construir ou fazer a reforma do seu imóvel e, em pouco tempo, perceber algo de errado nas paredes ou pisos.

A umidade chega de maneira discreta: manchas molhadas se destacam na superfície; caso não sejam tratadas, logo a parede estará estufada e cheia pontos esverdeados indicando mofo naquele local.

O excesso de umidade é a vilã das edificações, pois degrada revestimentos e diminui a vida útil de elementos da obra, além de prejudicar a saúde das pessoas que ocupam aquele imóvel.

Mas nem tudo está perdido: existem materiais que podem manter a umidade bem longe da sua residência.

Tipos de umidade

A umidade tem diferentes causas que devem ser observadas para utilizar a solução adequada.

Umidade decorrente de intempéries

É o resultado da infiltração da água da chuva que penetra diretamente pela fachada ou cobertura do imóvel. Isso pode acontecer devido à impermeabilização mal feita, fissuras ou calha entupida.

Umidade por condensação

Quando o vapor da água nos ambientes internos, principalmente cozinha e banheiro, entra em contato com superfícies mais frias (vidros, metais e paredes) formando gotículas. Esse fenômeno normalmente acontece no inverno, favorecendo o surgimento do mofo.

Umidade ascendente por capilaridade

Essa ocorrência se dá quando a umidade “sobe” pelas paredes através dos materiais como as argamassas, concretos e alvenaria. A falta de impermeabilização ou a utilização errada de materiais nas edificações faz com que a umidade contamine a estrutura.

Isso pode aparecer em paredes e rodapés, provocando manchas escuras, bolhas, esfarelamento e até o aparecimento de odores.

Esse problema, além de estético, pode causar ou agravar problemas respiratórios.

Umidade por infiltração

É causado pela penetração da água no interior das edificações através das paredes. É muito comum em ambientes de subsolos construídos abaixo do nível do lençol freático.

O que fazer para combater a umidade?

Se você mora em local mais úmido sabe o quanto é difícil lidar com essa situação.  Quando escolhemos o revestimento errado, ou não tomamos certos cuidados para combater a presença da umidade, ficamos vulneráveis a uma série de prejuízos provocados por mofo e bolor.

Os danos são muitos, mas o principal está ligado à saúde. Quem sofre mais com isso são crianças, idosos e pessoas com problemas respiratórios.

Além da saúde, ainda tem o estrago com a casa, que fica totalmente comprometida com a umidade. Mais que estética, o imóvel pode sofrer danos estruturais.

1 – Escolha o melhor impermeabilizante

Sem um bom impermeabilizante, a água se infiltra e é absorvida pelo interior da parede. Com a repetição desse movimento, o concreto vai ficando pulverulento (com muito pó) e a estrutura, fragilizada.

Para que não haja comprometimento do seu imóvel, indicamos o Rebotec Impermeabilizante, aditivo em pó para impermeabilizar concretos e argamassas. Ele é a solução definitiva para os problemas de umidade, infiltração e mofo nas obras.

2 – Prefira tintas impermeáveis

Quando for escolher a tinta para pintar seu imóvel, dê preferência a produtos mais resistentes à umidade.

A tinta impermeável impede que a água penetre na parede. O mesmo vale para portas, janelas e madeiras, que também merecem cuidados. Se preferir pintá-las, escolha esmalte ou verniz com proteção microbiológica

3 – A laje também sofre com umidade

Impermeabilizar a laje é tão importante quanto a parede. Isso porque ela é responsável por proteger as mais diversas superfícies e estruturas dos danos causados pela ocorrência da chuva ou raios solares.

Lajes que não são impermeabilizadas podem apresentar trincas e rachaduras no decorrer do tempo, tendo sua durabilidade danificada com a presença de infiltrações, umidade, mofo e fungos.

A melhor opção para acabar com umidade na laje é o Rebotec Vedalaje – impermeabilizante e hidrofugante nanotecnológico.

Formas de evitar umidade na parede

Além de aumentar a iluminação dos cômodos para gerar mais calor, tome as dicas a seguir:

  • Colocar calhas no telhado a fim de evitar que a água da chuva respingue nas paredes externas;
  • Fazer o piso da casa no nível acima do solo (caso a umidade seja alta);
  • Retirar qualquer material úmido que esteja perto das paredes;
  • Ao construir, evitar que o imóvel fique em áreas de sombra constante;
  • Verificar se não há canos vazando dentro da parede;
  • Ventilar o ambiente de forma natural (abrindo portas e janelas) e mecânica (com ventilador e desumidificador de ar)

Agora que você sabe o que usar em obras em regiões úmidas, não deixe as superfícies da sua casa mofadas e evite mal estar e doenças.

Precisa de mais dicas para impermeabilizar sua obra? Fale com a gente.

Comments

Comentários


Deixe uma resposta