Dicas de segurança para quem trabalha com construção civil

São sete dicas para você nunca mais esquecer

Quem entra em um portal de imóveis e observa aquelas belíssimas casas em Curitiba à venda nem faz ideia de todo o trabalho que dezenas de profissionais da construção civil tiveram que ter para erguer todas as paredes.

Pois é, muita gente não sabe, mas todos os anos há milhares de feridos e números triplos de acidentes fatais relacionados à operação de máquinas e equipamentos na área da construção civil.

Muitos destes acidentes envolvem o operador, mas mais da metade envolve pessoas no terreno – observadores, colegas de trabalho, trabalhadores, transeuntes e aqueles na calçada que sempre se aproximam demais.

Por causa das forças e da física envolvidas, quando há acidentes, geralmente não são ferimentos de primeiros socorros que podem ser observados. Em muitos casos o que se vê é uma série de ambulâncias e, às vezes, até um médico-legista tem que ser chamado para o local de trabalho.

Felizmente, a boa notícia é que praticamente todos esses acidentes são evitáveis. A conscientização e o cuidado de segurança ao realizar a operação mais rotineira são características de um bom operador, como é possível observar nas construções de apartamentos.

Para ajudar você que está lendo esse texto a ter um dia a dia no trabalho mais seguro, vamos às sete dicas de segurança para quem trabalha com construção civil.

(Se você estiver vindo redirecionado de um portal de imóveis, também vale a pena ler o texto caso queira, no futuro, realizar alguma obra na sua residência e zelar pela segurança de quem for trabalhar no local.)

1 – Atenção ao ligar e desligar equipamentos

Entrar e sair da máquina é a causa número um de ferimentos em operadores de equipamentos, motoristas de empilhadeiras e motoristas de caminhão. Qualquer um desses compartilhará prontamente o seu “episódio de aprendizado”. Isso acontece muito.

Para evitar se machucar, primeiro verifique as suas luvas e botas. Limpe a lama antes de subir e use luvas de alta aderência para segurar a mão com segurança. Em seguida, use uma postura de três pontos indo e vindo.

Use o tamanho grande das mãos e dos pés. Prenda com firmeza a mão e o pé inteiros, evitando a aderência dos dedos do pé ou do dedo. Use uma escada para acesso quando não houver suporte para mãos ou pés. E evite transportar objetos ao escalar.

Se a máquina precisar de suportes manuais ou etapas adicionais a serem instaladas, faça isso. É comum os operadores serem de tamanhos (e pesos) diferentes, portanto nada mais certo do que fazer os melhores ajustes para você.

Portanto, torne o mais fácil e seguro possível o subir e descer da máquina. Evite a necessidade de ter que se esticar, colocando os trilhos onde eles são fáceis de se alcançar com segurança. Essa prática é muito aplicada na construção de casas.

E, ao sair da máquina, a prática correta é abaixar-se de maneira controlada – nunca pule!

2 – Cuidado com os equipamentos de carga/descarga

Mesmo em piso plano, existe o risco de capotamento da máquina durante o carregamento ou descarregamento. Certifique-se de estar centrado nas rampas e permaneça reto. Deixe espaço suficiente para manobrar o trailer e a máquina – o que às vezes é difícil em locais de trabalho compactados.

Se possível, use um observador para orientação. Certifique-se de que a máquina esteja com as rampas limpas antes de girar. E mantenha as pessoas afastadas dos lados da máquina durante o carregamento/descarregamento.

Verifique o deck de reboque, folgas e estabilidade. Revise seu plano de bloqueio/etiquetagem para certificar-se de que a máquina esteja em estado de energia zero quando armazenada.

Use os procedimentos adequados de amarração. Se estiver usando encadernadores de cadeia de compressão, tenha cuidado ao abrir a alça. A carga pode se deslocar apenas o suficiente para adicionar tensão à corrente e a alça pode se abrir. Como ajuda, use cabos de segurança ou mude para encadernadores de catraca.

3 – Afaste as pessoas que lotam a área de trabalho

Pergunte a qualquer operador de retroescavadeira que tenha trabalhado na construção de apartamentos em Curitiba sobre qual é a maior dor de cabeça deles, que com certeza lhe dirão sem hesitação: pessoas no chão lotando a máquina. É, as pessoas adoram ficar na beira do buraco e ver a sujeira sendo movida.

Geralmente não há razão para eles estarem lá, trata-se apenas de uma força de hábito. Mas por que criar uma exposição a lesões quando ninguém deveria estar ali?

As pessoas no solo devem ficar bem longe da área de operação da máquina. Reveja este ponto importante em reuniões de segurança. O supervisor de obras é que precisa impor isso, não o operador.

Quando estiver pronto para começar a trabalhar, use a buzina para alertar as pessoas a ficarem para trás – pare a máquina se necessário – e sempre verifique suas costas antes de fazer o backup da máquina.

4 – Verifique o raio de giro da máquina

Os acidentes com raio de giro são comuns. Como você acha que todas aquelas marcas de raspagem ficaram no contrapeso? Infelizmente, eles também são geralmente fatais quando as pessoas estão envolvidas.

Assim, é importante amarrar o raio de giro ao redor da máquina ou prendê-lo. Não permita espectadores; use um observador para manter todos seguros.

5 – Cuidado com as operações em encostas

Cuidado é sempre necessário ao operar em declives. Você pode subir a encosta com uma carga, mas descer é outra história! Conheça os limites da máquina, permita condições de superfície e não a empurre.

Preste atenção às obstruções aéreas/enterradas

Esteja atento a obstruções aéreas e utilidades subterrâneas, incluindo linhas elétricas, água, esgoto, gás, telecomunicações etc.

Tenha cautela quando for cavar mesmo após as linhas subterrâneas estarem marcadas, pois os erros na marcação são comuns. E esteja preparado para escavar quando estiver chegando perto. Use cavaletes, placas, fitas de barreira, etc., para indicar obstruções.

Não se arrisque.

7 – Exija treinamento dos seus chefes

Este é geralmente um tópico onde o supervisor de obras diz: “oh, meu cara tem rodado essa máquina há vários anos; ele sabe tudo o que há para saber”. Isso pode muito bem ser o caso. No entanto, não será você, mas sim o seu chefe que terá que prestar contas ao Ministério Público e à Justiça do Trabalho se um acidente acontecer.

É por isso que todos os operadores devem ter treinamento identificável e verificável na máquina ou no equipamento. A maioria dos revendedores de equipamentos fornecerá esse treinamento como parte de seu atendimento ao cliente, e é muito importante saber aproveitá-lo.

Não precisa nem ser algo tão demorado, como um curso semestral, mas devem ser oferecidos pelo menos manuais de instrução, vídeos e uma possibilidade de operação-teste assistida, momento em que o operador operará a máquina para confirmar a compreensão dos principais controles e funções.

Quanto maior ou mais complexa a máquina, mais aprofundada a formação deve ser.

E você, tem algum amigo na área da construção civil?

Compartilhe o post e marque ele nas redes sociais!

Comments

Comentários


Deixe uma resposta